Assalto com reféns em agência do Banpará leva pânico a Viseu

Um assalto com reféns a uma agência do Banpará em Viseu, nordeste paraense, deixa em pânico os moradores da cidade na manhã desta terça-feira (6). A Polícia Civil confirmou há pouco que encaminhou policiais de Belém à localidade do nordeste paraense, que fica 336 quilômetros da capital. A Polícia Civil ainda não se sabe se levaram reféns e valores em dinheiro.

Em contato com a assessoria do Banpará, o banco confirmou o assalto logo depois do ocorrido, por volta das 10h30. A Redação Integrada ORM checou também informações sobre outro assalto que teria sido realizado pelo mesmo bando a uma agência do Banco do Brasil também de Viseu, mas a instituição bancária negou o ocorrido.

Segundo confirmou a Polícia Civil, cerca de dez homens armados em, pelo menos, três veículos, invadiram a sede do município, por volta das 10h30, e mantiveram mais de dez pessoas reféns em frente ao Banpará. O grupo já deixou a cidade. Ainda segundo a polícia, eles teriam colocado um caminhão atravessado no meio da rodovia principal de acesso à cidade para impedir a passagem de viaturas policiais.

As Polícias Civil e Militar de Viseu informaram estão acompanhando a ocorrência. Policiais da Superintendência da Polícia Civil de Capanema e da Unidade Integrada de Bragança estão no município para prestar apoio às investigações. Um helicóptero está em deslocamento para Viseu com policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e da Companhia de Operações Especiais (COE).

Veja imagens com ação da quadrilha:

Ataque

Imagens que circulam em redes sociais mostram que o assalto à agência teria terminado, e que pessoas ainda estariam sendo mantidas como reféns pelo bando armado.

O assalto começou a ser denunciado pela população de Viseu por volta das 10h26, quando diversas mensagens de redes sociais em áudio e vídeo começaram a ser partilhadas. Circularam relatos de um carro preto, onde estaria o bando, e de pessoas sendo sequestradas. Tiros dados na via principal do município também foram partilhadas, em tom de pânico.

A Redação Integrada ORM checou a informação de que um vigilante do banco, de nome Josias, teria sido baleado e encaminhado a um hospital da região para atendimento. O Banpará desmentiu a informação, ressaltando que nada aconteceu com nenhum funcionário, nem com o vigilante do banco, nem com clientes da agência na hora do assalto. “Também não houve danos materiais maiores à estrutura da agência”, disse o Banpará.

Ações

O Banpará confirmou que o assalto ocorrido foi da modalidade “vapor – novo cangaço”, e que está colaborando com as investigações policiais. ” A modalidade em questão conta com um número grande de assaltantes, que tomam parte da cidade. O banco esclarece que presta total assistência aos funcionários em casos e assalto, consumados ou não, bem como garante o acompanhamento médico e psicológico, além de liberar o funcionário vitimado da jornada de trabalho para a realização de tratamentos de saúde durante os dias necessários”.

Em nota, a Polícia Militar confirmou que guarnições do Grupo Tático Operacional (GTO) de Bragança e de Capanema já estão em deslocamento para Viseu, com objetivo de “reforçar o policiamento local e conter a ação de criminosos que invadiram a agência do Banco do Estado do Pará (Banpará) na manhã de hoje”.

De acordo com coronel PM Cidon, comandante do CPR 7, sediado em Capanema, quatro caminhonetes teriam sido utilizadas pelo bando. Segundo a PM, eles teriam utilizado moradores como “escudo humano” na fuga. A PM não confirma se ainda há reféns com o bando nesse momento.

“Policiais da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) saíram da base do Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), em Val-de-Cães, com o objetivo de reforçar também a ação da Polícia Militar e neutralizar o assalto”, disse a PM.

Fonte: ORM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *