Candidato a presidência Fernando Haddad estará em São Luis neste domingo

Márcio Jardim confirmou a informação pelo twitter

O candidato a presidência Fernando Haddad (PT), virá para São Luis no próximo domingo (21), e participará de uma caminhada no bairro do Anil ás 08h30 da manhã.

Márcio Jardim, ex-secretário de esporte do estado e nome forte do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, confirmou a informação pelo twitter.

Haddad já esteve na capital maranhense no período eleitoral, porém, durante o imbróglio que envolvia o ex-presidente Lula, que acabou sendo impedido de disputar a corrida presidenciável.

Mesmo assumindo a candidatura na reta final do primeiro turno, ele foi o mais votado na região nordestina. No Maranhão, aliás, seu adversário Jair Bolsonaro (PSL) venceu em apenas três cidades.

Fonte: Domingos Costa

Bonés podem gerar problema na prestação de contas de Duarte Júnior

O deputado estadual eleito Duarte Júnior (PCdoB) pode ter problemas em sua prestação de contas eleitoral.

O comunista informou ter gastado R$ 12 mil com a confecção de bandeiras e bonés para a campanha deste ano.

Com as bandeiras, tudo ok.

O que não pode, segundo a Justiça Eleitoral, é pagar pelos bonés, nem que a confecção do material seja destinada apenas a militantes contratados.

A vedação está expressa no artigo 13 da Resolução nº 23.551, de 18 de dezembro de 2017, que dispõe sobre propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições.

Veja o que diz o dispositivo:

Art. 13. São vedadas na campanha eleitoral confecção, utilização, distribuição por comitê, candidato, ou com a sua autorização, de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor, respondendo o infrator, conforme o caso, pela prática de captação ilícita de sufrágio, emprego de processo de propaganda vedada e, se for o caso, pelo abuso do poder (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 6ºCódigo Eleitoral, arts. 222 e 237; e Lei Complementar nº 64/1990, art. 22).

Fonte: Gilberto Léda

Ex-governadora Roseana Sarney e seu grupo declaram apoio a Bolsonaro

Roseana Sarney vai apoiar Bolsonaro no MA
Roseana Sarney vai apoiar Bolsonaro no MA

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) decidiu, junto ao grupo político que lidera, apoiar a candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da república.

Segundo a advogada da emedebista, a decisão foi tomada em uma reunião na manhã desta segunda-feira, 15. Ricardo Murad (PRP) e Adriano Sarney (PV), também ligados diretamente à família, já haviam declarado apoio ao presidenciável.

Durante sua campanha à reeleição ao Governo do Maranhão, Roseana se manteve isenta nessa questão. Em contrapartida, Flávio Dino (PCdoB) e a chapa Fernando Haddad (PT) com Manuela D’ávila (PCdoB) se apoiaram mutuamente desde o princípio. Dino se reelegeu no primeiro turno.

Alianças incertas

O MDB, partido da ex-governadora, já havia declarado neutralidade em relação à corrida presidencial, dando liberdade de posicionamento a cada membro no segundo turno. Líder do partido, o senador Romero Jucá declarou: “estamos liberando os membros do MDB de votar com sua consciência”.

Em seus dois últimos mandatos como governadora do Maranhão, Roseana recebeu forte apoio do PT, partido do então presidente da república, Lula. Em junho deste ano, se mostrou contrária à prisão do petista nas redes sociais.

“Lula é meu amigo pessoal. Eu não abandono amigo, por mais difícil que seja a situação dele. Enquanto houver recurso possível na Justiça, estarei com ele nessa luta. E, no dia que não houver mais possibilidade de recurso, continuarei sendo amiga e grata por tudo o que ele fez pelo Maranhão”, declarou a emedebista.

Fonte: O Imparcial

Médicos recomendam que Bolsonaro não participe do debate na Band

Por recomendação médica, Bolsonaro não vai participar do debate na BandOs médicos do Hospital Albert Einstein Antonio Luiz Macedo e Leandro Echenique recomendaram que o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, não participe do Debate da TV Bandeirantes nesta semana. Os médicos irão reavaliar o candidato na próxima quinta-feira, 18.

De acordo com a equipe médica que acompanha o presidenciável do PSL, ele também não participará de nenhum dos debates que estavam programados para a próxima semana, como os do Estadão/Gazeta; SBT/Folha e RedeTV/IstoÉ.

Antes de a equipe médica de Bolsonaro desautorizá-lo de participar do debate da Band, a direção de jornalismo da emissora trabalhava com a possibilidade de que o encontro pudesse ocorrer no Rio de Janeiro. No início da semana a equipe de Bolsonaro acenou com a possibilidade de o debate ocorrer na capital fluminense, caso os médicos do candidato do PSL o proibissem de tomar um avião.

Uma equipe da Band de São Paulo foi deslocada para o Rio de Janeiro para montar o estúdio e a logística para que o debate pudesse ocorrer. A expectativa ainda na manhã desta quarta era de que Bolsonaro confirmaria sua participação nesta sexta-feira, 12. A informação de que o presidenciável do PSL não participará do debate nem mesmo no Rio pegou os profissionais da emissora de surpresa.

Fonte: Isto É

Dino inicia novo mandato com base orgânica de 32 deputados na AL

Se terminou o primeiro mandato – pelo menos até antes da campanha eleitoral – tendo problemas para manter sua base na Assembleia Legislativa mobilizada nas votações mais importantes para o Executivo, o governador Flávio Dino (PCdoB) deve começar o segundo mandato com muito mais tranquilidade.

Considerando-se apenas os aliados ditos orgânicos, o comunista terá, a partir de fevereiro de 2019, nada menos que 32 deputados aliados na Casa.

Entre os dez restantes – são 42 na AL -, estão figuras como Rigo Teles (PV) e Antonio Pereira (DEM), que também devem votar com o governo.

Pará Figueiredo (PSL), Felipe dos Pneus (PRTB), Zé Gentil (PRB) e Roberto Costa (MDB) podem adotar, inicialmente, postura independente.

Restam à oposição, quatro nomes: Adriano Sarney (PV), Wellington do Curso (PSDB), César Pires (PV) e Arnaldo Melo (MDB).

Fonte: Gilberto Leda