Disputa pelo Sebrae bota classe empresarial e o Governo do Estado em perigosa rota de colisão

Prevista para ser realizada na próxima sexta-feira (23), a eleição para presidente do Conselho Deliberativo do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae-MA) colocou em lados opostos, depois de quatro anos de boa convivência, o Governo do Estado e a classe empresarial, liderada pela Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), e o que se encaminhava para ser uma escolha consensual pode se transformar numa disputa de duas chapas, sem previsão do que possa ocorrer.

A disputa lembra a eleição iniciada em 1994 e que só terminou em 1995, quando, diante de um impasse criado pela disputa entre Carlos Gaspar (ACM), então presidente, e Alberto Abdalla (Fiema), que foi seu antecessor, a governadora Roseana Sarney apresentou a solução para o consenso: o seu secretário de Indústria e Comércio, João Abreu. Leia blog CONVERSA FRANCA. 

Há cerca de duas semanas, numa reunião dos conselheiros, ficou definido que o empresário Raimundo Coelho, presidente da Federação da Agricultura do Estado do Maranhão (Faema), seria candidato único para suceder Edilson Baldez, que preside também a Fiema, e que está no cargo desde 2014, porém com seu retorno à Secretaria de Indústria e Comércio (Seinc), o ex-deputado federal Simplício Araújo (SD) anunciou sua pretensão de assumir o colegiado.

A posse oficial de Simplício como conselheiro do órgão estaria marcada somente para a próxima quinta-feira (22), o que o tornaria inelegível, pelo pouco tempo no colegiado, mas ele teria se viabilizado via Sebrae Nacional, que já o teria acolhido como representante da Seinc no órgão.

Resultado de imagem para simplício e raimundo coelho
Simplício Araújo (E) e Raimundo Coelho devem disputar presidência do Sebrae

O Sebrae é um órgão mantido pela iniciativa privada, que destina, impositivamente, um percentual de sua contribuição para a Previdência Social para sustentar suas ações em favor das micro e pequenas empresas. Seu orçamento para este ano é de cerca de R$ 80 milhões.

Dos quinze integrantes do Conselho Deliberativo do Sebrae-MA, seis são da administração pública. Simplício Araújo diz contar apoio de cerca de dez conselheiros, porém Edilson Baldez conta com a união das entidades da iniciativa privada para eleger seu sucessor e manter a instituição sob controle dos empresários.

Saiba como é a composição do colegiado:

  • Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema)
  • Federação das Associações Empresariais do Maranhão (Faem)
  • Associação Comercial do Maranhão (ACM)
  • Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (SECTI)
  • Secretaria de Estado de Indústrias e Comércio (Seinc)
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio)
  • Federação da Agricultura do Estado do Maranhão (Faem)
  • Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Maranhão (FCDL)
  • Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos (Ceape)
  • Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai)
  • Caixa Econômica Federal (CEF)
  • Banco do Brasil (BB)
  • Banco do Nordeste do Brasil (BNB)

Fonte: Maranhão Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *