PF pede quebra de sigilo telefônico de adjunto do governo Flávio Dino

A Polícia Federal (PF) pediu a quebra do sigilo telefônico do secretário-adjunto de Articulação Institucional, Símbolo Isolado de Comunicação do governo Flávio Dino (PCdoB), Ednaldo Neves. O pedido foi apresentado ao juiz federal José Carlos do Vale Madeira, que estava como substituto da 1ª Vara Criminal.

O documento (veja abaixo) mostra que a PF identificou possíveis crimes do auxiliar de Dino quando exercia o cargo de secretário-adjunto de Estado da Infraestrutura (Sinfra ), no período de 2015 a 2016. A pasta é comandada pelo comunista Cleyton Noleto.

Investigadores detectaram que Ednaldo Neves estaria atuando de forma nada republicana nos certames, vedando a garantia de isonomia, e, desse modo, causando prejuízos aos cofres públicos, através de licitações da Caixa Econômica Federal, Ministério das Cidades e Ministério da Saúde.

“(…) o presente inquérito tem como objetivo investigar em fase preliminar a conduta do sr. Ednaldo Dartagnan Veras Neves, que é comerciante que circula em Brasília, São Luís, e o interior do estado do Maranhão que através de licitações envolvendo CEF [Caixa Econômica Federal], o Ministério das Cidades e o Ministério da Saúde do governo federal, estaria solapando as garantias dos certames públicos possivelmente gerando dolo ao erário público”, detalha a PF.

Procurado pela reportagem, a Polícia Federal informou que não emite notas ou esclarecimentos sobre investigações policiais em andamento, em razão do segredo de justiça. Em nota, Ednaldo Neves negou participação no suposto ilícito envolvendo licitações.

Fonte: Neto Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *